Mapas temáticos, regiões e cidades> Ilhas do Litoral Paulista
 
Passe o mouse sobre as ilhas, no mapa abaixo, para saber seus nomes.
 
Ilha do Tamanduá - Caraguatatuba Ilha de São Sebastião - Ilhabela Ilha Comprida - Ubatuba Ilha das Couves - Ubatuba Ilha Anchieta - Ubatuba Ilha da Vitória - Ilhabela Ilha dos Búzios Ilha do Mar Virado - Ubatuba Ilha de Toque Toque - São Sebastião Ilha das Couves - São Sebastião Ilha Monte de Trigo - São Sebastião Ilha de Santo Amaro - Guarujá Cananéia Ilha Comprida Ilha do Bom Abrigo - Cananéia Cananéia Ilha do Cardoso - Cananéia
    Arquipélago de Alcatrazes | São Sebastião TOPO
Ver Informações

Um santuário ecológico.

Milhares de aves marinhas se reproduzem anualmente e o arquipélago, localizado a 33 km da costa, é rota de baleias e outros animais marinhos durante sua migração sazonal.

É um paraíso para mergulhadores. O Arquipélago de Alcatrazes está localizado na costa de São Sebastião, litoral norte de São Paulo, na direção da praia de Boiçucanga. É formado por uma ilha maior principal (ilha de Alcatrazes) cercada de 11 lajes e ilhotas que completam o arquipélago.

A ilha é habitada por uma infinidade de pássaros, principalmente alcatrazes, de onde origina o nome do arquipélago.

 
    As Ilhas | São Sebastião TOPO
Ver Informações

As Ilhas, formada por três ilhas, ficam na direção da Barra do Sahy e estão a 5 minutos da costa de São Sebastião.

A praia é ampla, a vegetação se mistura às pedras que pode ser explorado com a ajuda de um guia.

O mar é calmo e a água cristalina, ideal para passar o dia com a família e amigos, mergulhar e apreciar a beleza da ilha.

 
    Cananéia | Cananéia TOPO
Ver Informações

A ilha das Ostras

Cananéia está no centro de um corredor biológico de 110 km que se estende desde a foz do Rio Ribeira em Iguape até a baia de Paranaguá (PR) e é um dos maiores berçários de vida marinha do planeta.

Tombada pela UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade e apontada pela revista americana “Condé Nast Traveler” como o melhor roteiro ecológico do mundo, a região lagunar-estuarina de Cananéia, conhecida como Lagamar, é uma fantástica coleção das águas de muitos rios, baias e lagoas com o mar e compreende, num só lugar, 4 ecossistemas: mangues, dunas, restingas e a Mata Atlântica. Aí se encontram inúmeros sítios arqueológicos, os sambaquis, datados entre seis e quatro mil anos, e ruínas do período colonial.

O município é formado por inúmeras ilhas: de Cananéia (sede) Cardoso, Bom Abrigo, Filhote, Cambriú, Castilho, Figueira, Casca e Pai do Mato, onde se destacam quilómetros de praias selvagens e encantadoras: Pereirinha, Itacuruçá, Ipanema, Cambriú, Bom Abrigo (Farol) Marujá, Fole Pequeno, Foles, Lages, Enseada da Baleia, Pontal do Leste, etc.

Na diversidade desse ambiente você encontra ainda: o Parque Estadual da Ilha do Cardoso (PEIC) Núcleo Perequê, com museu, laboratório e aquário; trilhas, morros, costões, cachoeiras, rios, lagoas, piscinas naturais, comunidades caiçaras, farol, marco do Tratado de Tordesilhas e a maior atração da região: os botos (sotalia fluviatilis) que costumam acompanhar as embarcações exibindo-se em saltos.
Cananéia fica a 272 km de São Paulo e a 87 km da Ilha Comprida.

O acesso para Cananéia é feito por uma ponte, ao norte da ilha, ou por uma balsa, ao sul.

 
    Ilhabela | Ilhabela TOPO
Ver Informações

Ilhabela é o único município-arquipélago marítimo brasileiro e possui uma das mais acidentadas paisagens da região costeira brasileira, com todas as características de relevo jovem.

A principal ilha do arquipélago é a de São Sebastião, a maior do litoral sudeste, com área de 337,5 quilômetros quadrados (IBGE), estando separada do continente pelo Canal do Toque-Toque, que possui cerca de 18 quilômetros de extensão e largura variando em torno de dois a cinco quilômetros.

Conta com cerca de 140 quilômetros de costa, ao longo dos quais são encontradas 45 praias principais e uma dezena de outras pequenas praias.

 
    Ilha Anchieta | Ubatuba TOPO
Ver Informações

Além das riquezas naturais encontradas na Ilha, o local é um patrimônio histórico-cultural, devido às ruínas de um antigo presídio político lá existente.

Há ainda praias selvagens, locais para a prática do mergulho e inúmeras trilhas, que cortam toda a ilha.

A Ilha Anchieta é a segunda maior ilha do litoral de São Paulo (828 hectares) e um dos principais atrativos turísticos do Município de Ubatuba.

O Ilhote Sul da Ilha Anchieta também faz parte do Parque Estadual da Ilha Anchieta e portanto também é proibido qualquer tipo de caça ou pesca dentro de sua área.

O fato deste Ilhote estar muito próximo da Ilha Anchieta, cria um canal com fortes correntes marítimas, fazendo com que o mergulho seja apenas para mergulhadores mais experientes.

Sua costeira rochosa abriga muita variedade de peixes e moluscos.

 
    Ilha Barnabé | Santos TOPO
Ver Informações

A ilha se localiza na margem esquerda do porto de Santos e movimenta granéis líquidos em 360m de cais com profundidade 9,6m.

No século XVIII, foi conhecida como Ilha do Carvalho, ganhando no século XIX o nome atual, por ter pertencido a Barnabé Francisco Vaz de Carvalhaes, importante cidadão santista, cujo solar em ruínas ainda existe em seu ponto mais alto - e no qual havia intensa movimentação social, com festas memoráveis que ele ali fornecia.

Em 26/1/1930, começou a ser usada como depósito de combustíveis e produtos químicos.

 
    Ilha Castilhos | Cananéia TOPO
Ver Informações

A ilha é ainda menor que a de Bom Abrigo e totalmente rochosa.

Por ser um importante viveiro de aves marinhas, o desembarque é proibido. É possível mergulhar nas áreas próximas, onde a visibilidade é melhor que em outras áreas da região.

Corais, robalos, garoupas e meros podem ser observados em grande quantidade. Barcos para a ilha saem do píer da marina Cananéia, e o mergulhador também deve levar seu próprio equipamento.

 
    Ilha Comprida | Ilha Comprida TOPO
Ver Informações

A Ilha Comprida é formada por um gigantesco banco de areia com 4 km de largura e 74 km de comprimento, espreguiçada em praias selvagens, viradas para o mar aberto.

No lado do continente, ideal para a pesca, manguezais se esparramam em direção a Cananéia.

Conhecida como um dos últimos ecossistemas não poluídos do litoral brasileiro, a Ilha faz parte do Complexo Lagunar de Iguape-Paranaguá, que é um dos maiores viveiros de peixes e crustáceos do Atlântico Sul. Também reconhecida pela UNESCO como Reserva da Biosfera do Planeta, a Ilha Comprida se traduz na simplicidade das comunidades caiçaras, que vivem em pequenas casas de pau a pique, e no pequeno agito da área do Boqueirão Norte, com praias pontilhadas de quiosques e várias opções de esportes náuticos.

É destaque no Estado de São Paulo por sua importância ambiental e inúmeros atrativos naturais.

Localizada no Litoral Sul, está 100% incluída em Área de Proteção Ambiental (APA). Tem 74 quilômetros de praias sem poluição, além de mangues, sítios arqueológicos, matas, dunas e lagoas naturais. A UNESCO (órgão da ONU para a Educação, Ciência e Cultura) a reconheceu como Reserva da Biosfera da Mata Atlântica pelo conjunto de elementos significativos em termos de diversidade.

 
    Ilha Comprida | Ubatuba TOPO
Ver Informações

A ilha fica do lado da ilha das Couves, em Ubatuba.

Tem uma área de 29,7 hectares, 0,88 Km distante da Costa, tem como cobertura vegetal a Mata Atlântica onde predomina o campo de samambaias e o campo graminoso.

Não tem área de cultivo e o tipo de costa predomina a areia e a rocha.

 
    Ilha da Ponta | Ubatuba TOPO
Ver Informações

Entre as praias Maranduba e Lagoinha, em Ubatuba, está localizada a ilha da ponta, a qual fica 150m da costa e é possível ir nadando ou até mesmo a pé.

Transformando-se em uma atração ideal para mergulho, pesca e para quem gosta de aventura é indispensável uma volta completa na ilha.

 
    Ilha da Vitória | Ilhabela TOPO
Ver Informações

A profundidade no local é de 50 m. Dependendo das condições climáticas, a visibilidade pode chegar até a 30 m.

Os principais pontos de mergulho são Saco da Professora, Saco Paiá e Ilhote da Cagadinha.

 
    Ilha das Cabras | Itanhaém TOPO
Ver Informações

Dentro desta reserva podem ser vistos alguns dos muitos naufrágios que ocorreram próximos à Ilha. Dentre eles estão os de Velásquez (1908), Darth (1884) e Aymoré (1920). A maioria das embarcações se encontra próxima à superfície (começando a 5 m de profundidade).

Prolongamento continental situado entre a Praia dos Pescadores e Praia dos Sonhos, formado por rochas em toda a sua volta, com vegetação no topo do morro que media entre topo e sopé, vegetação formada por flora natural da região, adaptada ao crescimento entre rochas. Pequena ilha, cujo acesso é possível quando das marés baixas, onde se nota o prolongamento continental.

Quando das altas marés, o acesso tem de ser feito por águas do mar, a pé, observando o horário de pico, quando se torna impossível a passagem devido a impetuosidade das ondas no local. Trata-se de um local onde a calma e pouca presença das pessoas permitem ao bucólico local, ser procurado pelas manhãs e tardes, bem como é possível fotografar belas vistas da ilha para o continente.

No platô plano, cujo nome é Laje da Noite Escura, não há quaisquer tipos de vegetações ou coberturas. É a parte em que mais se encontra ouriços do mar, oferecendo grande perigo para quem ali acessa. Na parte do nascente encontra-se grande quantidade de mariscos de ótimo tamanho, que crescem muito devido à dificuldade de acesso de predadores ou "catadores" de mariscos.

Durante o trajeto de acesso à ilha, golfinhos e peixes-voadores oferecem espetáculo à parte.O platô que a compõe é formado unicamente por rochas, em uma parte, a menor, que é plana chamada da Laje da Noite Escura e a outra parte, a maior, que é a própria Ilha Queimada Pequena, íngreme e com vegetação natural que nasce entre os rochedos.

 
    Ilha das Couves | São Sebastião TOPO
Ver Informações

A ilha está localizada na altura da Barra do Sahy, em São Sebastião.

Pelo mar avista-se a Toca da Velha, uma pequena caverna escavada pelo mar numa rocha de 10m de altura.

Esse local para mergulho é formado pela Ilha das Couves e um ilhote. A visibilidade média do local é de 8 m. É possível observar corais, raias e até mesmo golfinhos.

É muito procurada por mergulhadores devido aos seus costôes que impedem a aproximação de grandes embarcações.

 
    Ilha das Couves | Ubatuba TOPO
Ver Informações

A ilha, localizada em frente a praia de Ubatuba, tem uma de área 64,5 hectares e está a 2,53 Km distante da costa.

tem como cobertura vegetal a Mata Atlântica onde predomina a vegetação de restinga, campo de samambaias e campo graminoso.

Não tem área de cultivo e o tipo de Costa predomina a areia e rocha.

 
    Ilha de Palmas | Ubatuba TOPO
Ver Informações

A ilha de Ubatuba é perfeita para os mergulhadores mais experientes.

O mergulho pode chegar até 30 m de profundidade. Há diversas pequenas cavernas que podem ser exploradas. A visibilidade é de 9m.

Tem uma área de 15,5 hectares, 5,75 Km distante da Costa, tem como cobertura vegetal a Mata Atlântica onde predomina campo de samambaias.

Não tem área de cultivo e o tipo de vegetação predominam as rochas.

 
    Ilha de Santo Amaro | Guarujá TOPO
Ver Informações

A área do Município Guarujá é constituído pela ilha de Santo-Amaro, banhada a oeste pelo estuário de Santos, ao norte pelo canal de Bertioga e ao sul e leste, pelo Oceano Atlântico.

Possui elevações que apresentam altitude média em torno de 145 metros, sendo que o Morro do Pitiú é o que apresenta maior elevação com 300 metros de altitude. Além desse, podemos citar, Serra do Santo Amaro, do Guararu, Morro do Camburi, da Bocaína, da Glória, do Macaco, Piavu, do Botelho, Piquiu, Icanhema, Barra, Limões, Outeiro, Costão das Tartarugas, do Vigia, da Campina ( também conhecido como Morro do Maluf, que faz parte do Parque Ecológico da Serra do Mar, integrante da Mata Atlântica , desde 1987 , uma Lei Municipal definiu a área como " área de preservação ecológica ") do Pernambuco, Munduba, Morro do Pinto.

PONTAS: da Armação, do Perequê, do Porto, das Andorinhas, Santo Amaro, das Astúrias, das Galhetas, do Munduba ou Batalhão, Ponta Rosa,  Ponta Grossa, da Barra, do Piraquara e da Fortaleza.

ILHAS: da Prainha, Ilhote Praia Grande ou Iporanga, do Perequê, do Mar Casado, Lage, Pombeva, do Guará, do Arvoredo, das Cabras, da Moela, do Mato, do Guaiuba, da Aleluia, das Palmas.

Como as áreas urbanas desenvolveram-se nas áreas planas pode-se afirmar que tanto o Guarujá como Vicente de Carvalho, apresentam uma topografia plana, com pequenas diferenças de cotas entre os pontos altos e os baixos. muitas de suas áreas foram conquistadas aos mangues, através de aterros.

Cercado de belezas exóticas, a cidade do Guarujá, tem pôr suas maiores belezas, as 16 praias que cercam a região, fazendo valer o adjetivo de "Pérola de Atlântico".

Fazendo do lugar o paraíso do litoral sul do estado de São Paulo.

História da ilha:

Após o Descobrimento do Brasil, nossa terra ficou abandonada, pois a verdadeira intenção das naus que aqui chegaram era descobrir um novo caminho pra as Índias. Devido ao abandono francês e inglês exploravam o pau-brasil livremente, o que fez com que o rei de Portugal mandasse expedições para guardar a costa brasileira. Como não obteve sucesso coma guarda, ele mandou uma expedição colonizadora.

E aí então, no século XVI, mais exatamente em 1502 que começa a história do Guarujá, até então conhecida como Ilha de Santo Amaro. Em 22 de janeiro de 1502, sob o comando de André Gonçalves e Américo Vespúcio, uma armada ancorou na costa ocidental da Ilha de Guaibê (Santo Amaro) próxima à Praia de Santa Cruz dos Navegantes.

A Ilha de Santo Amaro (até então conhecida como Guaíbe ou Guaibê) foi doada pelo Rei D. João III em 1534 a Pero Lopes de Souza para que este providenciasse a colonização. A ocupação da ilha pôr jesuítas, para catequese de índios, se deu a partir da construção da Capela de Santo Amaro. Vários fortes e fortalezas foram construídas para defesa do litoral. A ilha de Santo Amaro era utilizada, até meados do século XIX, como esconderijo de negros contrabandeados.

Com o objetivo de fundar a Vila Balnearia de Guarujá, a Companhia Prado Chaves instalou, em 1892, a Companhia Balnearia da Ilha de Santo Amaro. Uma estrada de ferro ligava o Estuário de Santos à nova Vila. O transporte de passageiros era feito da estação da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí ao atracadouro do Balneário, em Itapema, pôr duas barcas.

Em 2 de setembro de 1893, o Dr. Elias Fausto Pacheco Jordão fundou a Vila. Guarujá foi integrado ao município de Santos em 1931 ficando assim até 1934, quando o governador Armando Salles de Oliveira criou a Estância Balnearia de Guarujá.

Em 1953 a antiga Vila tornou-se distrito e recebeu o nome de Vicente de Carvalho, em homenagem ao poeta santista.

 
    Ilha de São Sebastião | Ilhabela TOPO
Ver Informações

A Ilha de São Sebastião recebeu este nome em 20 de janeiro de 1502 dado por Américo Vespúcio, nome alusivo ao santo do dia, quando de sua passagem por este canal.

A cidade de São Sebastião surgiu muito mais tarde. Dizem os historiadores que o povoado de São Sebastião teve como primeiro nome Vila da Ilha de São Sebastião, portanto, Ilhabela é o nome do Município, a Ilha (acidente geográfico) é Ilha de São Sebastião.

Ilhabela é um município-arquipélago, ou seja, seu território é formado por várias ilhas. A maior e a principal delas chama-se Ilha de São Sebastião, com uma área de 337,5 Km2.

 
    Ilha de São Vicente | São Vicente TOPO
Ver Informações

A Ilha de São Vicente está situada no centro do litoral do Estado brasileiro de São Paulo, ao sudoeste da Ilha de Santo Amaro.

Em seu território estão parte dos municípios de Santos e de São Vicente. No estuário que a separa da Ilha de Santo Amaro e do continente foi construído o porto de Santos, um dos maiores do mundo.

 
    Ilha de Toque Toque | São Sebastião TOPO
Ver Informações

Em frente à praia do Toque-Toque Grande está a inabitada Ilha de Toque-Toque, famosa pelo pôr-do-sol.

As riquezas marinhas, águas cristalinas e rochas são as características que a tornam point de mergulhadores e pescadores o ano inteiro.

Praia de areias grossas e soltas e caracterizada pela tradição da pesca. Essa pequena enseada voltada para o oeste, possui um pôr-do-sol deslumbrante, é pouco freqüentada e é um dos núcleos de pesca artesanal no município.

O acesso se dá pela SP-55, bem em frente a uma belíssima cachoeira na beira da estrada.

 
    Ilha do Cardoso | Cananéia TOPO
Ver Informações

Para chegar na Ilha do Cardoso o acesso é por barco, partindo de Cananéia.

A ilha é um zoológico flutuante em forma de escultura. Montanhas de 800 m de altura convivem com planícies, dunas, mangues, sítios arqueológicos, dez praias gigantescas e quatorze cachoeiras que abrigam raras espécies de animais.

No Parque Estadual da Ilha do Cardoso, fundado em 1962, com mais de 22 mil hectares, existem interessantes ruínas de construções coloniais do ano de 1502 e muitos sambaquis, que são amontoados de conchas e moluscos com mais de três mil anos, vestígios arqueológicos de restos alimentares de populações pré históricas.

Hoje, a ilha é habitada por seis comunidades, dentre elas a Vila do Marujá, o principal vilarejo de pescadores, no sul da ilha. Muitas destas casas caiçaras costumam virar pensão nos finais de semana, feriados e férias, quando as pousadas da ilha ficam lotadas de visitantes.

Nas ilhas, a rusticidade é palavra chave, é o desenrolar das redes dos pescadores como as marolas das ondas. Conhecer estas ilhas é comungar com a natureza intacta, é compartilhar com as matas a admiração e o respeito pelos animais que só nela vivem, pois muitas destas espécies não existem em outro lugar.

Este festival de cores e sons são três arcas de Noé, que driblam a devastação para preservar a vida.

Foi transformado em Parque Estadual em 1962, devido à sua grande variedade de plantas e animais, este é um dos poucos lugares em que a Mata Atlântica permanece intocada (90% do território). Além dos jacarés-de-papo-amarelo, os bons observadores têm a possibilidade de ver os botos cinza que, sem cerimônia, nadam pela Baía do Trapandé (entre Cananéia e a Ilha do Cardoso).

Através das quatros trilhas principais que cortam a ilha é possível conhecer a diversidade natural desse pedacinho do paraíso.

 
    Ilha do Bom Abrigo | Cananéia TOPO
Ver Informações

Na ilha pode-se observar uma grande variedade de peixes. No centro da ilha encontram-se ruínas de um antigo forno utilizado para o processamento do óleo de baleia.

Pequena e rochosa, a ilha tem 50 m de praia, onde há bicas de água potável.

Para alcançar o farol, há uma trilha íngreme que exige cuidados pela possível presença de cobras.

O mergulho autônomo pode ser praticado. O ideal é mergulhar quando não há ventos fortes, já que o fundo do mar é lodoso e os ventos deixam a água turva.

Durante o mergulho observa-se grande quantidade de robalos, garoupas e merulas. Há barcos que saem do píer da marina Cananéia.

Os mergulhadores devem levar seu próprio equipamento.

 
    Ilha do Farol ou da Moela | Santos TOPO
Ver Informações

O mais antigo farol do nosso Liotral é o da Ilha da Moela, que se prolonga de Norte a Sul à entrada da baia de Santos, e que é visível do Guarujá.

Essa ilha foi dada por carta de data a Gonçalo Nunes Chaves pelo Capitão-mor Diogo Pinto do Rego em 27 de dezembro de 1631 e que já era conhecida dos índios pela denominação de Itamirindiba. Mais tarde é que passou a chamar-se de ilha da Moela, devido a sua aparência característica, pois o seu perfil lembra uma moela gigantesca.

Sua Posição no Oceano Atlântico é de 24º.63'de latidude sul e 46º.16'de longitude Oeste, e fica distante da ponta do Monduba cerca de 1,2 milhas e a 9 milhas a S-E de Santos.

Possui ainda as seguintes dimensões: 1.000 metros em seu maior comprimento na direção N-S por 700 metros em sua maior largura, na direção E-W, perfazendo uma área de 266 mil metros quadrados.

 
    Ilha do Mar Virado | Ubatuba TOPO
Ver Informações

Ilha do Mar Virado, em Ubatuba, é um sítio arqueológico pré-histórico, explorado por pesquisadores da USP, que descobriram que a ilha era habitada por pescadores na pré-história.

A ilha do Mar Virado é muito parecida com a Ilha Anchieta. Possui uma vida marinha muito rica, com corais cérebros, arraias, golfinhos e uma grande variedade de peixes de pequeno e médio porte.

Tempo de navegação em lancha: Aproximadamente 45 minutos

 
    Ilha do Tamanduá | Caraguatatuba TOPO
Ver Informações

É a maior ilha de Caraguatatuba e seu acesso é feito por barcos que saem das praias Mococa, Cocanha e Tabatinga.

A ilha não possui infra-estrutura, por isso as atrações ficam por conta da natureza intocada e a prática de mergulho.

Os visitantes devem recolher todo lixo que produzirem para preservar esse verdadeiro paraíso ecológico.

 
    Ilha dos Búzios | Ilhabela TOPO
Ver Informações

Situada a leste do município de Ilhabela, a Ilha dos Búzios se destaca por seu tamanho que chega a mais de 400 metros no ponto mais alto.

Lá se encontra uma comunidade tradicional de aproximadamente 30 famílias que vivem da pesca e da cultura de mandioca e bananas.
Não existe praia na ilha, que é totalmente rodeada por costões rochosos.

Mas o que atrai turistas para a Ilha é o mergulho. A fauna é rica e variada, típica da região, contando com garoupas, robalos, badejos e raias, peixes de passagem também são comuns.

O mergulho noturno ao redor da Ilha dos Búzios é uma aventura muito procurada para admirar as espetaculares paisagens e a fauna em volta da ilha.

 
    Ilha dos Gatos | São Sebastião TOPO
Ver Informações

Está a 10 minutos de Camburi, em São Sebastião.

Deserta, com uma praia de pequena extensão, ela é conhecida por ter sido o refúgio do milionário americano Nelson Rockefeller, que na década de 50 comprou a ilha e construiu uma casa para abrigar-se, com medo da Guerra Fria acabar num holocausto nuclear.

Hoje, a casa grande é só ruínas e já foi tomada por imensas árvores. Mas não deixa de ser uma aventura curiosa e empolgante para um dia de sol.

A vegetação reina e golfinhos costumam aparecer. A ilha é muito procurada por pescadores devido à presença de várias espécies de peixes.

 
    Ilha Laje da Conceição | Itanhaém TOPO
Ver Informações

Pequena ilha de formação rochosa, possui um farol de balizamento marítimo e seu acesso é difícil.

As águas ao redor também são limpas e de grande profundidade.

Em todas as ilhas estão proibidos o desembarque, para a preservação dos faróis, fauna e flora. – 18 km de Itanhaém

 
    Ilha Porchat | Santos TOPO
Ver Informações

A Ilha Cravada entre as baías de São Vicente e Santos, é um dos principais cartões-postais da região.

Possui bares, boates, restaurantes e um mirante projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer;

Sua localização privilegiada entre as praias do Itararé e Gonzaguinha dão à Ilha Porchat a característica de ter a vista das duas principais praias da cidade: Gonzaguinha (na Baía de São Vicente) e Itararé (no Oceano Atlântico).

Na Ilha localizam-se alguns dos bares e discotecas mais badalados de toda a região.

 
    Ilha Prumirim | Ubatuba TOPO
Ver Informações

Situada na região norte de Ubatuba, em frente à praia de mesmo nome.

Tem uma área de 30 hectares, 0,7 Km distante da costa, tem como cobertura vegetal a Mata Atlântica onde predomina a vegetação de restinga, campo de samambaia e campos graminosos.

Tem área de cultivo e o tipo de costa em areia e rochas.

Na alta temporada e feriados prolongados recebe passeios de escuna, e pequenas lanchas que saem da praia do Prumirim levando turistas à Ilha, onde se praticam alguns esportes náuticos.

 
    Ilha Queimada Grande | Itanhaém TOPO
Ver Informações

A Ilha Queimada Grande está localizada a 35 km da cidade de Itanhaém.

O desembarque na Ilha Queimada Grande é proibido. Não há extensão de praia devido à pouca presença de areia ao redor da ilha.

Possui duas elevações: a primeira mais plana onde se localiza um pequeno farol e a segunda constituída por uma elevação de 206 metros.

Não há praias nem enseadas que possam facilitar o desembarque, que é feito nas plataformas rochosas, de grande quantidade de limo, o que torna ainda mais difícil. Tem uma superfície de 430.000 m², com uma topografia irregular. Sua vegetação é composta por árvores altas, formando maciço bosque. Em seus rochedos formam-se grutas.

Jamais uma reserva de Mata Atlântica teve protetores tão temidos quanto a Ilha Queimada Grande, que dista 36 km. da costa continental de Itanhaém. Lá não existe posto da Polícia Florestal, nem um plantão permanente de bravos ecologistas. Mas poucos se atreveriam a disputar o território com as 15 000 cobras - no mínimo - que povoam a ilha, quase todas serpentes da espécie Bothrops insularis , mais conhecida como jararacas ilhoas. São parentes das jararacas continentais, só que donas de um veneno de 12 a 20 vezes mais forte. A ilha é um paraíso com excesso de serpentes. Os biólogos do Instituto Butatã, em São Paulo, são as únicas pessoas que desembarcam com freqüência na Ilha Queimada Grande.

Para esta Ilha, a opção é o mergulho, já que o desembarque é proibido por causa das cobras. Os seus arredores reservam muitas surpresas como uma infinidade de animais marinhos, entre eles barracudas, peixes-frade, peixes-voadores, arraias e tartarugas.

Dois naufrágios também podem ser encontrados bem próximos. O cargueiro Tocantins, que está quase na vertical e o navio mercante Rio Negro, onde se encontram apenas os destroços.

 
    Ilha Queimada Pequena | Itanhaém TOPO
Ver Informações

PESCA PROIBIDA EM UM RAIO DE 1000M.

Possui formações rochosas cortadas ao meio por um canal de cerca de dez metros de largura por vinte metros de profundidade. Encontra-se grande variedade de peixes, muito coloridos.

A Ilha Queimada Pequena é a ilha marítima mais próxima da costa litorânea em Itanhaém. Trata-se de uma ilha de pequeno porte, distante da costa continental 22km, onde pode-se visitar a nível de visitação e mergulhos de apreciação. Pode ser alcançada de barco comum tendo em média um tempo de uma hora e quarenta minutos de lanchas.

Pode ser alcançada de barco comum tendo em média um tempo de uma hora e quarenta minutos de lanchas. Trata-se de formações rochosas cortadas ao meio por um canal de cerca de vinte metros. Encontra-se grande variedade de peixes, muito coloridos. Durante o trajeto de acesso à ilha, golfinhos e peixes-voadores oferecem espetáculo à parte.

O platô que a compõe é formado unicamente por rochas, em uma parte, a menor, que é plana e a outra parte, a maior, íngreme e com vegetação natural que nasce entre os rochedos, típicas, da família dos ananás, babosa, etc. Do lado do rochedo íngreme, ao nascente, encontram-se grande quantidade de gaivotas que ali vivem e chocam seus ovos. O cume desta parte da ilha é totalmente encoberto por vegetação, sendo impossível o acesso pelo nascente.

No platô plano, cujo nome é Laje da Noite Escura, não há quaisquer tipos de vegetações ou coberturas. É a parte em que mais se encontra ouriços do mar, oferecendo grande perigo para quem ali acessa. Na parte do nascente encontra-se grande quantidade de mariscos de ótimo tamanho, que crescem muito devido à dificuldade de acesso de predadores ou "catadores" de mariscos.

Durante o trajeto de acesso à ilha, golfinhos e peixes-voadores oferecem espetáculo à parte. O platô que a compõe é formado unicamente por rochas, em uma parte, a menor, que é plana chamada da Laje da Noite Escura e a outra parte, a maior, que é a própria Ilha Queimada Pequena, íngreme e com vegetação natural que nasce entre os rochedos.

 
    Ilha Rapada | Ubatuba TOPO
Ver Informações

A ilha de Ubatuba integra o Arquipélago das Couves, situando-se entre a Ponta da cruz e a Ponta da Jamanta, em pleno mar aberto, distante 5,80 km do litoral continental.

Disputa com a Ilha das Palmas a mais longa distância da costa de Ubatuba. Possui formato alongado no sentido sul-leste, com altitudes bastante modesta de apenas 67 metros.

Sua encosta é bastante rochosa e acidentada, com muitas pedras submersas é inteiramente revestida até a linha d’água com vegetação de grande porte, com algumas espécies nobres da Mata Atlântica, sem áreas cultivadas.

É um dos mais disputados e concorridos pontos de mergulho de Ubatuba, com grande número de lajes e parcéis, boa profundidade envolta por águas transparentes que permite razoável visibilidade.

Suas águas abrigam intensa vida marinha com muitas espécies de toca e de passagem temporáriamente encondidos e protegidos pelas pedras da região. Ao lado encontra-se o Parcel da Rapada com muitas lajes submersas, com intensa movimentação de cardumes pelágicos.

 
    Ilha Urubuqueçaba | Santos TOPO
Ver Informações

A ilha faz parte de um arquipélago onde se encontram grandes ilhas como a Ilha de São Vicente e a Ilha de Santo Amaro e outras pequenas, como a Ilha das Palmas e a Ilha Porchat, entre outras.

A ilha era conhecida também como Ilha das Cobras, pois ali haviam muitas destas.

Foi comprada em 1963 por Cláudio Pires Castanho Doneux, empreendedor do ramo imobiliário.

Atualmente a praia do José Menino, onde está a ilha, está completamente urbanizada, com edifícios residenciais entre a avenida principal e a praia.

Na década de 1960, quando começou a transformação urbana da praia, haviam apenas casas de madeira. Este contraste entre a ilha, desabitada, e a urbanização do entorno, a torna ainda mais atraente.

Próximo à ilha, no sentido sul, encontra-se a divisa dos municípios de Santos e de São Vicente.

A ilha marca o início da praia de Itararé onde, bem perto, se encontra a Pedra Feiticeira. Fica tão próxima da praia que, quando a maré baixa pode ser atingida a pé.

 
    Laje de Santos | Santos TOPO
Ver Informações

O Parque Marinho da Laje de Santos localiza-se a 45 Km da costa e é considerado um dos melhores pontos de mergulho do litoral brasileiro.

Sua profundidade varia de 18 a 40 m e a visibilidade pode chegar a 40 m. Inclui rochedos, parcéis, que são rochas submersas, e a laje - definição para rochedo marinho sem vegetação -, cujo formato se assemelha ao de uma baleia.

Com 55 m de comprimento, 33 m de altura e 185 m de largura, abriga um farol de sinalização da Marinha. Abrange, ainda, um conjunto conhecido como 'cemitério de âncoras', constituído por várias dessas peças que ficaram presas nos corais, em volta da rocha, além de um barco pesqueiro naufragado, que se tornou viveiro de animais marinhos.

A um quilômetro da laje existem calhaus - fragmentos de rocha dura -, que formam grutas e passagens, verdadeiro labirinto submerso.

A pesca é rigorosamente proibida. Toda a área registra incidência de baleias franca e bryde.

O local tem grande importância como zona de pouso, alimentação e reprodução de um total de 12 espécies de aves marinhas, tanto migratórias como residentes. Ainda se reproduzem no parque aves migratórias como o grupo trinta-réis, que aparece de julho a outubro. Aves pelágicas ou de mar aberto, classificadas como visitantes de além-mar, não procriam no Brasil mas visitam a laje nos meses de inverno.

O acesso se faz por barco a partir da Ponte Edgard Perdigão, na Avenida Saldanha da gama, próximo aos clubes de regatas, bairros da Ponta da Praia.

 
    Monte de Trigo | São Sebastião TOPO
Ver Informações

A Ilha do Monte de Trigo é um dos principais pontos de mergulho da costa paulista.

Próxima às badaladas praias Barra do Una e Juquehy , é povoada por uma pequena e tradicional comunidade que vive de pesca e artesanato. Sem energia elétrica, completamente rústica, é iluminada apenas por lampiões a gás ou querosene.

Resultado de atividades vulcânicas ocorridas há muitos anos, o morro do arquipélago tem um inconfundível formato de monte, motivo da origem do nome Monte de Trigo.

Por ter sido pouco explorado pelos homens, o Monte de Trigo não apresenta infra-estrutura apropriada para receber turistas, é preciso fazer um passeio de barco ao arquipélago para conhecê-lo. As excursões de um dia partem geralmente da Barra do Una, praia localizada exatamente em frente à ilha, e os preços variam bastante.

O verão é a época ideal para curtir o local, já que a temperatura da água se torna mais quente e a visibilidade melhor, facilitando os mergulhos.

A Ilha não tem praia e o desembarque é feito através de uma ponte rudimentar sobre as pedras. Ali vivem cerca de 80 moradores. As Ilhas ficam a 10 km do continente, na praia da Barra do Una e por isso são freqüentemente visitadas por barcos, cujos turistas aproveitam suas areias para um banho mais isolado. Há também a prática de surf, windsurf e mergulho.

Saiba mais:

Uma ilha é uma extensão de terra cercada de água por todos os lados.

Ilhas Continentais ou Costeiras são aquelas que situam-se próximas aos continentes, sendo ligadas aos mesmos através da plataforma continental. ex Ilhas Britânicas

Ilhas Oceânicas são aquelas que se encontram em pleno oceano, distantes dos litorais continentais. São partes emersas de grandes cadeias de montanhas.

Diversas ilhas próximas umas das outras formam um arquipélago.
Todos os mapas apresentados aqui, são de caráter informativo e estão sujeitos à confirmação.
É proibida a reprodução destas imagens, exceto com autorização fornecida pela Opy Editora Ltda.

Fontes consultadas: DER • 2008