Cidades Paulistas> Artigos

Compartilhe
21/9/2012
Jurumirim - Usina completa 50 anos
Duke Energy, atual concessionária, celebra a data com uma exposição itinerante que resgata a história da hidrelétrica
Quem vive em cidades do Médio Paranapanema há mais de meio século deve lembrar-se da construção da usina hidrelétrica Jurumirim – uma obra grandiosa que atraiu milhares de trabalhadores de diversas partes do País e movimentou a economia da região. O intenso vaivém de veículos e operários e o som das explosões anunciavam que o progresso chegava por meio da usina, o segundo grande aproveitamento hidrelétrico do Paranapanema, depois de Salto Grande.

Iniciada em 1956, na Era JK, a obra foi inaugurada em setembro de 1962 – ano em que João Goulart governava o País e Adhemar de Barros era eleito governador de São Paulo. “Quando a construção terminou, Piraju ficou vazia, porque todos foram para Chavantes, onde estava sendo construída outra usina”, contou Antonio Carlos Bento dos Santos, que era criança na época da obra e depois trabalhou por vários anos como vigilante da usina. Ele foi um dos que contribuíram para o resgate da memória de Jurumirim em um projeto da Duke Energy, atual concessionária, desenvolvido por Códice Memória e Arquivo.

Aqueles que não vivenciaram o nascimento da usina, como o seo Antônio, podem agora conhecer um pouco sobre sua história visitando a exposição “Jurumirim 50 anos” – uma realização da Duke Energy em parceria com a Fundação Cesp, comemorativa ao meio século de operação de Jurumirim. A mostra itinerante será inaugurada dia 3 de outubro, em Piraju, na Pousada Jurumirim, e do dia 4 ao dia 14 estará aberta ao público na biblioteca municipal. Após percorrer Cerqueira Cesar, Arandu e Avaré, ainda neste ano (veja programação), e outras cidades do Médio Paranapanema no início de 2013, o acervo retornará definitivamente a Piraju.

São 20 painéis com fotos antigas e atuais acompanhadas de textos explicativos. “Podemos ver desde o período de construção – cidades impactadas pela obra e contexto do País à época – até a biodiversidade da região e do Rio Paranapanema”, explica a gerente-geral de Relações Institucionais da Duke Energy, Ana Amélia de Conti Gomes. “É uma viagem por esses 50 anos, atrativa tanto para quem viu a usina nascer, quanto para as gerações mais jovens, que usufruem de seu legado. Assim, esperamos público de todas as idades”, convida.

Desenvolvimento

Localizada perto de Piraju e Cerqueira Cesar, a UHE Jurumirim, com seu reservatório de 449 quilômetros quadrados, se faz presente na vida dos moradores da região. O lago, de grande beleza e águas limpas, impulsionou o turismo importante para a economia dos municípios ao atrair banhistas, pescadores e adeptos dos esportes aquáticos. Para as comunidades locais, é fonte não somente de lazer, mas serve a usos múltiplos, como abastecimento de cidades, irrigação de lavouras e piscicultura.

Desde seus primórdios, a cinquentenária usina com geração de 98 megawatts (MW) – suficientes para abastecer uma cidade com 900 mil habitantes – representou um importante passo para o desenvolvimento do Médio Paranapanema. Antes abastecidas por pequenas hidrelétricas, como a Usina de Piraju, ou por geradores das próprias prefeituras que funcionavam algumas horas do dia, cidades como Piraju, Avaré, Cerqueira Cesar, Itaí e Tejupá puderam regularizar o fornecimento de energia com o início da operação de Jurumirim.

Além disso, seu reservatório de acumulação funciona como uma grande caixa d’água e desempenha o papel de amortizar os picos das cheias do Paranapanema, já que no inverno (período seco) as águas acumuladas são usadas na geração, abrindo espaço para acomodar as chuvas que ocorrem de novembro a março. A gestão do reservatório, efetuada pela Duke Energy em parceria com o ONS (Operador Nacional do Sistema) contribui sobremaneira para reduzir os impactos das chuvas nas comunidades ribeirinhas.

Da Uselpa à Duke Energy

O Governo do Estado de São Paulo criou, em 18 de agosto de 1953, a primeira empresa de economia mista destinada à geração de energia elétrica. A Uselpa (Usinas Elétricas do Paranapanema S.A.) visava ao aproveitamento do potencial hidrelétrico do Vale do Rio Paranapanema e foi responsável pela construção das usinas de Salto Grande (1960), Jurumirim (1962) e Chavantes (1971).

Em dezembro de 1966 foi constituída a Cesp (Centrais Elétricas de São Paulo), hoje Companhia Energética de São Paulo, pela fusão das empresas criadas anteriormente para geração de energia, inclusive a Uselpa, e outras pequenas companhias, na época em operação no Estado de São Paulo. Com o programa estadual de desestatização, houve a cisão parcial da Cesp sendo que a Companhia de Geração de Energia Elétrica Paranapanema – um dos lotes dessa partilha – foi a leilão em julho de 1999.

Ao vencer o leilão, a Duke Energy torna-se concessionária das usinas Jurumirim, Chavantes, Salto Grande, Canoas I e II, Capivara, Taquaruçu e Rosana, totalizando 2.237 MW de capacidade instalada no Rio Paranapanema, o que representa cerca de 2% de toda a energia produzida no País.

Duke Energy

Concessionária atua na região

Seja por meio de investimentos em preservação, recuperação e educação ambiental, ou levando cultura e trabalho voluntário até as cidades vizinhas à usina Jurumirim, a Duke Energy está em constante relacionamento com as comunidades da região.

“Apoiar torneios de pesca esportiva, promover palestras sobre meio ambiente em escolas públicas, patrocinar eventos municipais de educação e cultura, fazer doações a hospitais e entidades filantrópicas são parte da tradição corporativa e transformam a realidade de diversas instituições da região”, pontua a gerente-geral de Relações Institucionais da Duke Energy, Ana Amélia de Conti Gomes.

Confira alguns dos projetos que a empresa mantém:

Circuito Cultural Duke Energy

Em 2011 e 2012, o Circuito Cultural visitou a maioria dos municípios do reservatório Jurumirim. Espetáculos como Auto de Natal e Arca da Mata, e o Circuito Estradafora levaram sessões de teatro e cinema de graça a milhares de expectadores. Constantemente revisitando as cidades, o Circuito Cultural cada vez mais é parte do roteiro cultural da região.

Corrida e Caminhada

As duas edições da Corrida e Caminha Ecológica pela Preservação da Água, em Avaré, somam mais de 4.000 participantes entre corredores, caminhantes e frequentadores da arena cultural e esportiva montada na Praça da Concha Acústica. O evento transcorre em clima de festa na cidade.

Programa de Voluntariado

Desde 2000, foram atendidas na região 11 entidades e, em uma ação diferenciada, em 2010, 11 escolas municipais de Piraju receberam doação de óculos para os estudantes com problemas visuais. Enquanto os voluntários – empregados da usina e familiares – doam seu trabalho, a Duke Energy doa os recursos materiais para promover melhorias nas entidades.

Programa de Visitas

O Programa de Visitas atende às comunidades próximas aos reservatórios desde 2001. Até agosto de 2012, mais de 6.000 pessoas visitaram a UHE Jurumirim.

Parcerias com os Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente

Em Piraju, doação de recursos para complementação de ações municipais voltadas à cidadania, junto ao Núcleo de Acolhimento da Criança e do Adolescente e da Casa Abrigo; em Taquarituba, apoio ao projeto Brincando e Aprendendo, creche administrada pela Casa da Criança; em Tejupá, parceria no projeto Re-Ação – esses são exemplos do trabalho focado na formação de crianças e adolescentes.

Programas Ambientais

O compromisso com as ações de reflorestamento em margens de cursos d’água gera a melhoria das condições ambientais dos recursos hídricos, redução de processos de erosão e manutenção da biodiversidade regional. Por meio do Programa de Promoção Florestal, a Duke Energy doou, de 2009 a 2012, mais de 100 mil mudas para 22 propriedades rurais da região do lago de Jurumirim. Já o Programa de Manejo Pesqueiro, voltado à reposição dos peixes de espécies nativas do Paranapanema, colocou mais de 4 milhões de peixes jovens no reservatório Jurumirim e desenvolveu ações de educação ambiental junto a pescadores e estudantes.

Monitoramento da Qualidade da Água

Em Jurumirim são seis pontos de coleta de água para verificação do IQA (Índice de Qualidade da Água), sendo um com classificação “boa” e cinco com classificação “ótima” Os índices são parâmetros de balneabilidade e usos múltiplos da água.

Autor: Mariana Chiquetto
Fonte: Pauta Comunicação - Assessoria de Imprensa
Compartilhe


Notícias e Pautas

18/12/2012
Portal terá edição impressa bimestral

18/12/2012
Cidades Paulistas vira módulo do Cidades Brasileiras

18/12/2012
Cidades Paulistas integrará o mega portal BrasilToEnjoyAndSee

18/12/2012
Portal Cidades Paulistas estaciona e volta ao status de projeto

21/9/2012
Bertioga - Homenagem a Luiz Gonzaga dia 24 na Casa de Cultura

21/9/2012
Anel óptico na América do Sul vai reduzir custo da Internet e interlig

21/9/2012
PARCERIA ENTRE GOVERNO E INICIATIVA PRIVADA

21/9/2012
CONCURSO DE QUALIDADE DE CAFÉ LEVA O NOME DE PESQUISADOR DO IEA

5/9/2012
Royal Holiday aposta no Brasil e investe em plano de expansão

4/9/2012
Bertioga - Programação de setembro

31/8/2012
Bertioga - 28ª Festa da Primavera

31/8/2012
PIB fraco já era esperado, diz Paulo Skaf

31/8/2012
FIESP E USP - SEMINÁRIO SOBRE COMPETITIVIDADE INDUSTRIAL CHINESA

21/8/2012
Louveira - Hotel investe fortemente no segmento corporativo

21/8/2012
São Paulo - Simpósio internacional no hospital Vila Nova Cachoeirinha

20/8/2012
Bananal - Cidade recebe a Caravana da Acessibilidade

20/8/2012
UNITAU amplia parceria com Instituto de Aeronáutica

20/8/2012
Pronatec oferece 6.530 vagas gratuitas para cursos técnicos

20/8/2012
Abedesign e Apex-Brasil realizam missão empresarial em Londres

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | PRÓXIMA >>
Mostrando página 1 de 244