ORIGEM DO NOME DA CIDADE
   
Tietê (tupi): Vem de tueté, rio fundo, ou rio por excelência. A Segunda conotação parece a mais provável, visto que o Tietê foi a via de acesso mais utilizadas pelos índios e bandeirantes para avançar pelo Interior de São Paulo. Já se chamou Freguesia da Santíssima Trindade Pirapora do Curuça e ganhou o atual nome em 1867, 25 anos depois de virar município.
 

Tietê faz parte do
Roteiro dos Bandeirantes
.

Conheça aqui os roteiros do Estado!

 
Aeroporto Amador de Tietê - SDET 
End.: Avenida Paraiso,630
Tietê - São Paulo - Brasil
Telefone: (15) 3282-8117 
 
DESTAQUE
 

ROTEIRO DOS BANDEIRANTES

Por Jarbas Favoretto*
 

Este é um agradável Roteiro Turístico. As Agências de Viagens especializadas em excursões para o Interior Paulista já realizam passeios por ali nos últimos 30 anos.
Por outro lado, também, é um roteiro verdadeiro, por onde os nossos Bandeirantes percorriam há quase 400 anos.
Enfim, não é um daqueles “roteiros” que andaram criando no papel, de onde, aliás, não vão sair nunca! Pois, o destino dos “roteiros” feitos por quem não sabe o que está fazendo, ou por aprendizes de feiticeiros, de nada irá adiantar! Andou servindo apenas para aumentar o rol de mentiras de certos “chefetes” que passaram por nosso Governo. (Isola!)
OS DESBRAVADORES
Através de denodo, bravura e determinação, os desbravadores Bandeirantes foram os homens que deram o formato que o Brasil tem atualmente,
Roteiro dos Bandeirantes é o traçado por onde os desbravadores iniciavam suas caminhadas, depois de partir do que chamavam de “a Vila de São Paulo de Piratininga”.
Vá até a cidade de Porto Feliz e visite o porto de onde os Bandeirantes partiam. Principalmente, o “Caçador de Esmeraldas” Fernão Dias Paes Leme e o “Anhanguera” Bartolomeu Bueno da Silva.
ANHEMBY E ARARITAGUABA
O importante rio Anhemby (hoje, chamado Tietê) era navegável a partir da cidade de Salto. Os índios chamavam o lugar de Araritaguaba, por isso puseram o nome de Porto de Araritaguaba (hoje, Porto Feliz).

 

As grandes expedições de descobrimento dos Bandeirantes partiam dali e, também, as Monções (estas eram expedições comerciais e científicas, e podiam ser particulares ou oficiais). Por tudo isso, os lugares por onde passavam e paravam os Bandeirantes deram origem a cidades que se tornaram referências histórico-culturais para todo Brasil.
Igualmente a museus, fazendas, trilhas e caminhos dignos de ser explorados por desbravadores atuais Os turistas que precisam descobrir “a terra em que nasceram, e onde cantam os sabiás”.
APROVEITANDO A HISTÓRIA
Você pode conhecer de perto várias etapas do que chamamos o “Roteiro dos Bandeirantes”. As cidades mais importantes, no caso, são Porto Feliz, Salto, Tietê, Santana de Parnaíba, Araçariguama, Itu, Cabreúva e Pirapora do Bom Jesus.
Para cada uma dessas cidades é muito pouco ter apenas um dia para curtir. Aproveite, pois, para se instalar num dos bons hotéis que existem na região. São vários e para todos os bolsos.
Consulte um Agente de Viagens. Você pode fazer o seu roteiro da maneira que resolver inventar e ele faz todas as reservas necessárias e não vai custar mais por isso. Mas, procure visitar tudo a respeito nessas belas páginas da nossa história.
E, quando chegar até você a oferta de uma excursão para o Roteiro dos Bandeirantes organizada por uma especializada Agência Operadora aproveite mesmo. Você, com certeza, irá até repetir a viagem para a essa mesma região várias outras vezes.

 
* Presidente da Amitur - Associação dos Municípios
de Interesse Cultural e Turístico
 

 

 
 
CURIOSIDADES
 
Aguardando histórias e curiosidades.
 
HISTÓRIA
 
 

O município teve origem no antigo povoado de Pirapora do Curuçá, território original de Tietê, do qual se desmembrariam os municípios de Laranjal Paulista, Conchas e Cerquilho.

Seu povoamento começou no final do século XVII. Muitos sesmeiros e posseiros foram atraídos para o lugarejo, estimulados pela fertilidade das terras situadas na margem dos rios Tietê e Sorocaba.

Não demorou e surgiram fazendas de grande e pequeno porte, que tinham na cultura da cana sua principal atividade. O desenvolvimento de Tietê contou, sobretudo, com a produção dos engenhos, que foram se multiplicando à medida que o cultivo da cana se estabelecia com grande força naquela região.

O fato de o povoado não possuir paróquia própria (a assistência maispróxima era dada por Porto Feliz) fez com que alguns de seus habitantes, dentre os quais, Antônio José Paes, Vicente Leme do Amaral, Luiz Antônio de Assunção e Mathias

 

Teixeira da Silva, solicitassem-na junto ao bispo de São Paulo.

Assim, em 3 de agosto de 1811, foi criada a freguesia do município de Porto Feliz, com a denominação de Santíssima Trindade de Pirapora. Quando passou à categoria de vila, em 8 de março de 1842, foi novamente adotado o nome de Pirapora de Curuçá.

A vila também ganhou grande impulso por volta de 1852, quando novas ruas foram abertas, definindo-se, já naquela época, grande parte de seu traçado. Diante de um inegável crescimento, acabou recebendo, em 19 de julho de 1867, foros de cidade e a denominação de Tietê, que em tupi-guarani quer dizer “rio por excelência”.

Posteriormente, em 1882, foi inaugurado o ramal da Estrada de Ferro Sorocabana, trazendo, a exemplo do ocorrido em outros tantos locais, muitos benefícios para o município de Tietê.

 
Fonte: Fundação SEADE - 2006
 
GASTRONOMIA
 
  Aguardando receitas típicas ou tradicionais desta cidade.  
 
HINO

 

Não há hino cadastrado.

 
 
BENS TOMBADOS
   
Esta cidade não possui, atualmente, bens tombados.
 
 
Galeria
 
 
Publicidade
 
 
linha
 
Bandeira
 
 
Brasão