Twitter da Prefeitura de Salesópolis |

 
 
ORIGEM DO NOME DA CIDADE
   
Cidade de Salles, em homenagem ao Presidente Campos Salles (1841-1913), por tem saneado as finanças do Brasil no período da República. Optou-se por utilizar o nome com apenas um "l"
 
 
 
DESTAQUE
 

As Águas e Nascentes Paulista

Por Jarbas Favoretto*
 

Um consórcio de onze cidades foi criado para fomentar o que chamam de “Circuito Turístico Caminho das Águas Nascentes”. Esse roteiro turístico engloba uma importante área de proteção ambiental e de ricos mananciais, recursos naturais e histórico-culturais.
Fica na região metropolitana da capital e seu principal tributo é a nascente do Rio Tietê. É uma ótima opção de turismo, lazer e inúmeros hotéis-fazenda, pousadas, parques, haras, pesqueiros e restaurantes.
As cidades são Arujá, Biritiba Mirim, Ferraz de Vasconcelos, Guararema, Guarulhos, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Poá, Santa Isabel, Suzano e a destacada Salesópolis, onde nasce o Tietê.
Alguns atrativos
No roteiro acima temos o complexo de lazer “Magic City” em Suzano, onde também está o Templo Budista “Daigtozan Jomyoji”. Na cidade de Poá temos o Balneário “Vicente Leporace” e uma praça de eventos de 30 mil m2. Por sua vez, em Ferraz de Vasconcelos está a maior videira do Brasil, berço da uva Itália entre nós, mais o “Castelinho” e o “Turcão” (um local para eventos com complexo poli esportivo).
Um parque ecológico é um dos atrativos de Itaquaquecetuba.
Esportes de Aventura você encontra em Santa Isabel, onde tem o Sítio Embaúba e a Igreja NS do Rosário, de 1723. Em Guararema você pode curtir o “Recanto do Américo”, o “Parque da Pedra Montada” e o “Parque da Ilha Grande”.

  A prefeitura muito laboriosa e eficiente de Rosana armou-se de departamentos competentes, e dosEm Mogi das Cruzes o visitante vai preferir o “Parque das Neblinas”, a “Colônia Itapeti” e o já tombado “Museu do Carmo”. Em Biritiba Mirim o “Aeroclube”, o “Vale Encantado” e o “Haras Marcon”. Arujá integra o circuito com a Igreja Penhinha, seu coreto e o Lago São Domingos.
Salesópolis exibe a nascente já citada, a Usina Parque e a Barragem da Ponte Nova. A cidade que abriga o nosso Aeroporto Internacional apresenta, ainda, o “Bosque Maia” e o Zoológico Municipal. Visite!

Nascentes do Tietê, cercadas de rochas, brotam de três pontos. Foto Jarbas Favoretto
 
* Presidente da Amitur - Associação dos Municípios
de Interesse Cultural e Turístico
 

 

 
 
CURIOSIDADES
 
Aguardando histórias e curiosidades.
 
HISTÓRIA
 
 

Salesópolis teve início no antigo povoado de São José do Paraitinga, fundado em princípios do século XIX por Aleixo de Miranda, e os alferes José Luís de Carvalho e Francisco Gonçalves de Souza Melo.

Situado no percurso entre Taubaté e Mogi das Cruzes, na subida do Rio Tietê, o povoado foi resultado de um deslocamento feito por Aleixo de Miranda de outro núcleo, denominado Nossa Senhora da Ajuda, que havia sido estabelecido por esse mesmo grupo no Alto Tietê.

Com o crescimento do núcleo de São José do Paraitinga, seus fundadores entraram em negociação com as autoridades da província de São Paulo para elevá-lo à categoria de freguesia da vila de Santana de Mogi das Cruzes, o que aconteceria em 28 de fevereiro de 1838. Em 24 de março de 1857, elevou-se a freguesia a vila graças ao esforço de seus administradores, mas sua atual denominação só seria adotada muito mais tarde, em 16 de novembro de 1905, em homenagem ao presidente Campos Sales.

As possibilidades de desenvolvimento da vila na época de sua criação eram, no entanto, muito limitadas, principalmente pela precariedade das vias de transporte e de comunicação com outras localidades. Até final do século XIX, o intercâmbio comercial com Guararema era feito por meio de tração animal.

 

Mais tarde, a situação foi alterada com a aquisição de uma ligação rodoviária com Mogi das Cruzes, o que facilitou o transporte dos produtos locais para outros mercados. Sua economia girou, inicialmente, em torno das lavouras de fumo, café, milho e feijão. A plantação de fumo assumiu tamanha importância que, em 1909, tornou-se objeto de exportação em larga escala para mercados como os de Mogi e São Paulo.

A partir de 1912, com a construção de uma usina pela Companhia de Força e Luz Norte de São Paulo, o município, que ficava na nascente do Rio Tietê, passou a produzir energia elétrica própria. Posteriormente, no início da década de 40, sua economia teve um breve crescimento com a industrialização do carvão vegetal, que provocou a devastação de suas matas circundantes.

Por volta de 1945, foi inaugurada outra atividade industrial, a manufatura de tábuas para a produção de artigos de proteção para garrafas e frutas exportadas, que, contrariamente à anterior, viria a se estabelecer de forma mais sólida na economia da cidade. Com a chegada, em 1956, de imigrantes japoneses que se estabeleceram na região em uma colônia própria, Salesópolis passou também a se dedicar ao cultivo de diversos produtos agrícolas e hortaliças.

 
Fonte: Fundação SEADE - 2006
 
GASTRONOMIA
 
  Aguardando receitas típicas ou tradicionais desta cidade.  
 
HINO

 

Não há hino cadastrado.

 
 
BENS TOMBADOS
   
Esta cidade não possui, atualmente, bens tombados.
 
 
Galeria
 
Conheça a cidade
por suas imagens!
 
 
Publicidade
 
 
linha
 
Bandeira
 
 
Brasão
linha