ORIGEM DO NOME DA CIDADE
   
Itapecerica da Serra (híbrida, tupi e portuguesa): O lugar era um aldeamento indígena no século 16 que tinha como guia espiritual o padre Belchior de Pontes. O nome, que significa pedra escorregadia, deve-se ao fato de a cidade Ter sido construída sobre pedras. O Serra refere-se aos 920 metro de altitude da cidade. Virou município em 8 de maio de 1877.
 
 
 
 
DESTAQUE
 

IGREJA MATRIZ: SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DOS
PRAZERES E DIVINA MISERICÓRDIA

 

Igreja Centenária coordenada pelo Padre Alberto Gambarini desde 1978. A cidade de Itapecerica da Serra nasceu em seu entorno. Hoje é um marco histórico e importante na Fé e no Turismo religioso da cidade. O Santuário é responsável por grande parte dos visitantes que chegam à Itapecerica da Serra. As realizações das Missas durante a semana e aos Domingos, as Missas Campais, os Louvores no Ginásio de Esportes, as Festividades religiosas tradicionais atraem milhares de turistas à cidade. Nossa Senhora dos Prazeres é Padroeira oficial de Itapecerica da Serra.

 
IGREJA MATRIZ: SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DOS
 
Nossa Senhora dos Prazeres é Padroeira oficial de Itapecerica da Serra.
(Fonte: Prefeitura da cidade/ Secretaria de turismo)
 
CURIOSIDADES
1ª CORRIDA DA AMÉRICA DO SUL - PASSANDO POR
ITAPECERICA DA SERRA
 
No 26 de Julho de 1908, domingo, o público comparece em peso ao Parque Antártica, para assistir a primeira corrida automobilística da América do Sul. Em São Paulo não há postos de gasolina e as companhias de petróleo francesas e americanas fazem chegar o combustível aos carros. O piloto mais cotado para vencer a prova é o francês Conde Lesdain, porém um acidente tira-o da prova.

O Circuito de Itapecerica com 75 km de extenção, tem saída e chegada em São Paulo. A multidão é levada ao delírio quando vê o FIAT de Sílvio Penteado cruzar a linha de chegada às 14h46’05”, percorendo os 75 km em 1h30’05” e velocidade de 50km por hora.

Silvio Penteado, considerado o homem mais rápido do Brasil, é declarado vencedor absoluto do CIRCUÍTO DE ITAPECERICA. Hoje Itapecerica da Serra abriga um dos principais eventos de antigomobilismo do Estado “Encontro de Carros Antigos Jair Rampini” realizado todo ano no ultimo domingo do mês de Maio no Centro da Cidade.

Fonte: Prefeitura da cidade de Itapecerica. Junho/ 2010
 
HISTÓRIA
 
 

Itapecerica da Serra tem sua origem no aldeamento indígena que, no século XVI, era assistido pelo padre Belchior de Pontes.

A população indígena desse núcleo aumentou consideravelmente com a vinda dos índios da aldeia de Carapicuíba, trazidos por Afonso Sardinha.

A ação dos padres jesuítas nessa localidade, desde a construção da primeira capela até a eleição de um novo lugar para o qual seriam transferidos a igreja e o povoado, foi decisiva para a formação do lugarejo.

Eles foram também responsáveis pela construção da segunda capela, feita de taipa ao pé da colina onde se encontrava a aldeia indígena, que continha a imagem de Nossa Senhora dos Prazeres, posteriormente considerada padroeira da paróquia de Itapecerica.

O povoado que, a partir de então, começou a receber novos habitantes vindos de lugarejos vizinhos, ficou conhecido pelo nome de Nossa Senhora dos Prazeres de Itapecerica.

 

Seu desenvolvimento econômico despontou com a expansão da lavoura local e o grande impulso da imigração alemã, custeada pelo governo brasileiro, de tal importância que, em 1827, o aldeamento indígena, por meio de um aviso imperial, foi transformado em colônia alemã.


Dessa forma, em 20 de fevereiro de 1841, o povoado foi elevado a freguesia do então município de Santo Amaro (atualmente distrito), com o nome de Itapecerica (vocábulo de origem tupi que significa “pedra escorregadia”; ita, “pedra” e cerica, “lisa” ou “escorregadia”).

Posteriormente, em 8 de maio de 1877, tornou-se vila, mas apenas em 30 de novembro de 1944 foi adotada a atual denominação Itapecerica da Serra.

Cabe ressaltar que a construção do ramal Mairinque–Santos, da Estrada de Ferro Sorocabana, que cortava todo o município, foi também um fator marcante para o desenvolvimento dessa região.

 
Fonte: Fundação SEADE - 2006
 
GASTRONOMIA
 
  Aguardando receitas típicas ou tradicionais desta cidade.  
 
HINO

 

Hino de Itapecerica da Serra

Letra:
Paulo Rodrigues Rotger
Arranjos: Maestro Elias Evangelista da Silva Filho


Ainda existe neste mundo um cantinho
que Deus um dia disse “Eu vou preservar
e se Eu tivesse que viver na terra,
escolheria este lugar para morar”

Pequena vila no meio da natureza,
um povo simples, mas de enorme coração.
A fé é tanta que na missa aos domingos,
dá-se a impressão de se tocar em Jesus com as mãos.

Em suas matas correm rios de águas claras,
há um trenzinho a me esperar na estação.
Os passarinhos aqui vem fazer seus ninhos,
o arco-íris já é nosso cidadão.

Se um dia chove, no outro o sol desponta,
e faz de conta que é dono do lugar.
Mas chega a noite e traz a lua ainda tonta,
acompanhada das estrelas, que luar...que luar!

Quem aqui chega, toma esta água aqui fica
cria raízes e como pedra aqui se enterra.
Estou falando desta Itapecerica,
que é tão minha, que é tão nossa e que é da Serra.

 
BENS TOMBADOS
   
Esta cidade não possui, atualmente, bens tombados.
 
 
Galeria
 
Conheça a cidade
por suas imagens!
 
 
 
 
Publicidade
 
 
linha
 
 
 
Bandeira
 
 
Brasão